Cu Chulainn

Herói do Ulster e protegido do deus Lug. Foi educado por quatro personagens com características diferentes, tornando-se por isso um ser quase perfeito e de força extraordinária. Participou no combate contra Loegaire Buadach e Conall Cernach na festa de Bricriu para provar a sua valentia e ganhar a "porção do herói".
O seu nome, "cão de Culann", foi-lhe dado depois de ter morto o cão guardião do ferreiro Culann e ter tomado o seu lugar. Era filho de Sualtach Sídech ou Sualtaim e de Dechtine, que não se sabe se era filha ou irmã de Conchobar. Herói e guerreiro celta mais importante do Ulster (ou Ulaid) era imune, tal como o seu pai, à maldição que enclausurou em Emain, o rei do Ulster, e o seu exército para que não pudessem acorrer em defesa da sua província. Esta maldição tinha sido lançada por Macha, deusa guerreira.
Durante as batalhas mais renhidas o deus Lug, também pai de Cu Chulainn, ajudava-o e por vezes substituía-o durante três dias.
A educação perfeita deste herói foi protagonizada por quatro personagens, depois de ter sido disputado à ama à qual estava confiado em casa da sua tia Findchoem : Blaí, o Hospitalário, que reunia todos os homens da Irlanda em sua casa durante uma semana e os ajudava nos roubos, nas viagens, contra qualquer calúnia e quando perdiam a honra; Sencha, o "Ollam" (nobre), que devido ao seu carácter sereno e à sua sapiência tinha a função de arbitrar as batalhas e de falar ao povo diante do rei; Amhairghin, o poeta, que se destacava pela sua idade avançada, pelo seu saber e pelos dotes oratórios; e Fergus, um guerreiro valoroso que cavalheirescamente protegia os mais fracos contra qualquer ataque.
Depois de uma educação tão completa, Cu Chulainn podou uma oliveira inteira com um golpe usando apenas um pé, um olho e uma mão (este feito é normalmente denominado Táin), vence os exércitos de Emain Macha ainda criança, mata o cão de Culann, exige aos sete anos as armas e o carro de batalha do rei depois de ter ouvido o druida Cathbad dizer que quem tomasse as armas no dia em questão teria uma vida plena de glórias, apesar de curta. Depois parte para vingar os guerreiros do Ulster que tinham sido mortos pelos três filhos de Nechta Scéne: o que desliza sobre a água, o que nunca é atingido por arma alguma e o que se não for atingido pelo primeiro golpe não será por mais nenhum.
Quando cumpre a missão e volta a Emain Macha é recebido por mulheres nuas que o mergulham em três barris de água fria para acalmar a fúria combativa que o possuía e o levava a ameaçar toda a gente.
Este herói tinha uma aparência pacata mas quando era tomado pela cólera transfigurava-se: o seu corpo começava a tremer de tal forma que parecia que a parte da frente estava atrás e a de trás à frente, retorcendo-se a boca até ficar de um tamanho espantoso; um dos olhos afundava-se e o outro destacava-se, os seus cabelos cor de fogo eriçavam-se, as nuvens por cima da sua cabeça laçavam faíscas, um raio de luz cortante projetava-se da sua testa e do cimo da cabeça saía uma espiral de sangue negro.
Submeteu-se a um treino militar extremamente rigoroso em Alba, orientado por Domnall, o Combativo, e por Scáthach ou "Sombra". Uma das razões deste treino foi a corte que o levava a passar por aventuras atribuladas que fazia a Emer, filha de Forgall que era sobrinho do rei dos Fomoire, Tethra.
Cu Chulainn tinha entretanto como amantes a filha de Scáthach, Uathach ou a "Terrível" e depois Aife. Com esta última teve um filho, Conlaí, que mata mais tarde em combate corpo a corpo no Ulster.
Sozinho, deteve o exército de Medb, no qual combatem, além do seu antigo instrutor Fergus mac Roich, um número elevado de exilados dos Ulster e de homens de variadas províncias irlandesas.
Bricriu, na sua festa, organizou um combate entre Cu Chulainn e Conall Cernach e Loegaire (que significa "homem livre de vitela") Buadach, genro de Conchobar. A recompensa do vencedor ou "porção do herói" era um touro, um barril de vinho, cem pães redondos de trigo e mel e um javali. As avaliações do combate faziam-se sucessivamente em Connacht, onde a rainha Medb de Connacht deu a cada um dos participantes uma taça com o tamanho correspondente à perícia demonstrada, no Ulster, onde devia ser decepada a cabeça de um dos combatentes, e em Mumu (Munster), onde deviam obrigar um salteador enigmático que haviam vencido numa noite a conceder-lhes três desejos, os quais eram: o estatuto de campeão, o direito de precedência da mulher e a primazia dos guerreiros do Ulster, sendo o único a conseguir cumprir esta prova Cu Chulainn.
A rainha Medb inicia o seu declínio ao obrigá-lo a comer carne de cão, absolutamente proibida, depois de cair numa armadilha. Transgride muitas outras proibições e é por fim morto por Lugaid.
Como referenciar: Cu Chulainn in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-24 06:23:57]. Disponível na Internet: