Cubozoários

As espécies da classe dos cubozoários foram até muito recentemente uma ordem (cubomedusas) dos cifozoários. A forma medusa é a predominante e a forma pólipo é pouco típica ou desconhecida. Algumas medusas desta classe podem medir 25 centímetros, mas a maior parte tem entre os 2 e 3 centímetros. Em corte transversal, a secção da campânula é muitas vezes quadrada. A campânula de forma cúbica e de bordos dobrados para dentro apresenta um tentáculo ou grupos de tentáculos em cada um dos cantos da campânula.
As cubomedusas são boas nadadoras e vorazes predadoras alimentando-se principalmente de peixes. As picadas de algumas espécies são fatais para os humanos. O ciclo de vida completo é somente conhecido para uma única espécie, a Tripedalia Cystophora. Na fase inicial do ciclo, o pólipo que origina a medusa é minúsculo (1 milímetro de altura), solitário e séssil. A partir dele germinam lateralmente novos pólipos, que se destacam e se movem lentamente. O pólipo passa diretamente a medusa sem metamorfose intermédia.
Encontram-se cubozoários nas águas das costas dos mares tropicais e subtropicais.
Os géneros mais conhecidos são o género Tamoya que se encontra na costa atlântica, o género Chironex, ou vespa-do-mar, que se encontra na costa da Austrália e é a medusa mais perigosa pois as suas picadas podem provocar a morte a humanos, e o género Chiroysalmus que se encontra no oceano Pacífico.
Como referenciar: Cubozoários in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 06:31:24]. Disponível na Internet: