Cunha Rivara

Filólogo, jurista e historiador português, Joaquim Heliodoro da Cunha Rivara nasceu em 23 de junho de 1809 e morreu a 20 de fevereiro de 1879.
Formou-se em Medicina na Universidade de Coimbra. Começou por desenvolver as funções de primeiro-oficial da Administração Geral do distrito de Évora, passando depois a reger a disciplina de Filosofia no liceu local. Rivara assumiu ainda o cargo de bibliotecário da Biblioteca Pública Eborense, instituição que dirigiu com dedicação e competência, desenvolvendo uma ação de relevo. Nomeado Secretário-Geral do Governo do Estado da Índia, Cunha Rivara desempenhou estas funções durante vinte e dois anos. Enquanto permaneceu no Oriente, prosseguiu de forma notável a sua atividade de investigador de temas históricos.
Homem interessado em filologia, publicou um Ensaio Histórico da Língua Concani e promoveu várias publicações dessa língua. Como contributo para história do pensamento português, publicou as Cartas de Luís António Verney e de António Pereira de Figueiredo aos Padres da Congregação do Oratório de Goa. No entanto, o mais valioso dos seus trabalhos foi a elaboração do Arquivo Português-Oriental (1857-76), onde transcreveu, por ordem cronológica, os documentos que encontrou no Oriente acerca do domínio português.
Deputado às Cortes na legislatura de 1853, comissário-régio para a circunscrição das Dioceses no Real Padronado do Oriente e Comissário dos Estudos da Índia, Cunha Rivara pertenceu à Academia das Ciências de Lisboa, ao Instituto Histórico e Geográfico do Brasil e à Real Sociedade Asiática, sendo também um dos fundadores do Instituto Vasco da Gama.
Como referenciar: Cunha Rivara in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-23 12:32:35]. Disponível na Internet: