cúrio

O cúrio, cujo símbolo químico é Cm, é um elemento químico sólido, transurânico metálico, preparado por síntese, radioativo, pertencente ao grupo dos actinídeos, de cor prateada, que se localiza no grupo 3 e período 7 da Tabela Periódica.
Este elemento possui número atómico 96 e massa atómica 247,0703.
Muitos dos compostos de cúrio possuem uma cor amarelo-pálida. Se o cúrio penetrar no corpo humano, acumula-se nos ossos e portanto é muito tóxico, tal como a sua radiação que destrói o mecanismo de formação das células vermelhas da medula óssea. O seu isótopo mais estável, o cúrio-247, possui uma meia vida de 1,64 x 107 anos. Existem nove isótopos conhecidos.
O cúrio foi descoberto em 1944 em Berkeley, Califórnia, nos Estados Unidos da América, pelos cientistas Glenn T. Seaborg, Ralph A. James e Albert Ghiorso, como resultado do bombardeamento de iões hélio com isótopos de plutónio 239.
Três anos mais tarde, quantidades visíveis de hidróxido foram isoladas pelos cientistas L. B. Werner e I. Perlman bombardeando amerício-241 com neutrões.
Em 1951, os mesmos cientistas que tinham descoberto o cúrio prepararam-no, pela primeira vez, na sua forma elementar.
O nome cúrio é uma homenagem ao casal de cientistas Pierre e Marie Curie.
O cúrio não ocorre naturalmente na Natureza. Este é estudado em poucos laboratórios de investigação, onde a sua elevada radioatividade requer cuidados especiais de manuseamento e técnicas apropriadas.
O cúrio possui aplicações muito específicas e ainda pouco desenvolvidas. Pode ser possivelmente usado como fonte de energia termoelétrica.
Como referenciar: cúrio in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 22:31:00]. Disponível na Internet: