Cybill Shepherd

Atriz norte-americana nascida em 1950, cuja carreira artística se iniciou nos desfiles de moda, tendo sido eleita em 1968 a Modelo do Ano nos EUA. Em 1969, teve um relacionamento afetivo de breves semanas com Elvis Presley. Em 1971, foi capa da Vogue e a sua beleza impressionou o realizador Peter Bogdanovich, que a convidou para um papel de destaque em The Last Picture Show (A Última Sessão, 1971). A sua estreia foi prometedora e orientada por Bogdanovich, que se tornaria seu manager e companheiro. Protagonizou títulos como The Heartbreak Kid (1972), Daisy Miller (1974) e Taxi Driver (1976), neste último ao lado de Robert De Niro. Com a rutura afetiva com o realizador, a sua carreira cinematográfica começou a empalidecer, acumulando fracassos como Special Delivery (Escândalo Internacional, 1976), Silver Bears (Os Banqueiros, 1978), The Lady Vanishes (O Mistério da Dama Desaparecida, 1979) e The Return (O Regresso, 1980). Decidiu fazer uma breve retirada para se dedicar à família, aceitando, em 1985, um convite da estação ABC para protagonizar a série televisiva Moonlighting (Modelo e Detetive, 1985-89). A série foi um sucesso arrasador por todo o Mundo, tendo funcionado excecionalmente a relação entre as personagens da ponderada Maddie Hayes (Shepherd) e do irreverente David Addison (Bruce Willis). A série foi cancelada em 1989, devido ao mau relacionamento com Willis na vida real e às insistentes queixas de Shepherd relativamente à qualidade dos argumentos dos episódios do último ano de exibição. A partir daí, voltou ao cinema, rodando novamente com Bogdanovich Texasville (1990), a continuação de A Última Sessão. Rodou ainda, sob a orientação de Woody Allen, a comédia Alice (1990) e protagonizou a sitcom Cybill (1995). Em 2002, participou ativamente em campanhas de prevenção do cancro, pelo facto de lhe ter sido diagnosticado um melanoma.
Como referenciar: Porto Editora – Cybill Shepherd na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-21 21:18:17]. Disponível em