D. Fernando, 3.º duque de Bragança

Filho dos segundos duques de Bragança, nasceu em 1430 e casou-se com D. Isabel. Morreu em 1483.
Participou nas expedições a África com D. Afonso V, em 1458, 1463 e 1471. Em 1462 foi fronteiro-mor (ou adiantado) no Norte de Portugal, na província de Entre Douro e Minho, em 1462-1463 tornou-se conde e em 1470 duque de Guimarães. Em 1478 morreu o seu pai e ele tornou-se o 3.º duque de Bragança. Foi no seu tempo o mais poderoso nobre de Portugal, que como conselheiro exercia grande influência sobre o rei e seu amigo D. Afonso V.
Quando D. João II subiu ao trono, em 1481, começou a implantar uma política de centralização do poder na pessoa do rei. D. Fernando tinha-se tornado por isso cada vez mais incómodo em termos políticos e patrimoniais e o rei aproveitou as acusações de alianças dos Braganças com Castela e de conspiração política contra a sua régia pessoa e ordenou a sua morte, depois de um processo não muito legítimo. O duque de Bragança foi degolado em Évora em 1483 e os seus bens confiscados. Os descendentes fugiram para Castela com medo de represálias.

Como referenciar: D. Fernando, 3.º duque de Bragança in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-20 03:52:13]. Disponível na Internet: