Artigos de apoio

D. João Manuel

Poeta palaciano cuja produção poética se encontra coligida no Cancioneiro Geral de Garcia de Resende, nascido cerca de 1469 e falecido em 1500, filho de D. João Manuel, bispo da Guarda, e de Justa Rodrigues, e que exerceu na corte a função de camareiro-mor do rei D. Manuel. Autor de uma obra poética diversificada que inclui a poesia amorosa, o louvor religioso, o pranto e composições satíricas, é um dos poetas mais requisitados para a participação em torneios poéticos coletivos, sobretudo de chacota a acontecimentos burlescos e à indumentária de alguns frequentadores da corte, tendo ainda colaborado nas "justas" organizadas por D. João II para celebrar o casamento de D. Afonso. Poeta bilingue, da produção individual destaca-se a lamentação, em arte maior, à morte do príncipe herdeiro; pequenos poemas de teor didático-moral, como a "Regra sua para quem / quiser viver em paz"; duas composições religiosas em louvor de Nossa Senhora e de Santo André; além de várias glosas de tema amoroso, que fazem prova do seu virtuosismo versificatório.
Como referenciar: D. João Manuel in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-07-22 07:47:36]. Disponível na Internet: