D. Miguel Pereira Forjaz

Militar português, 9.º Conde da Feira, nascido a 1 de novembro de 1769 e falecido a 6 de novembro de 1827, entrou para o exército em 1785, como cadete no Regimento de Peniche. Promovido a alferes em 1787, a capitão em 1791 e a major em 1793, tornou-se ajudante de ordens do general Forbes, combatendo no Rossilhão e na Catalunha. Em 1800, foi nomeado governador e capitão-general do Pará, Brasil, (para onde não chegou a partir). Em 1808 foi promovido a marechal de campo e em 1812 a tenente general.
Apoiou Beresford na reorganização do exército português, embora assumindo posições cada vez mais críticas sobre a influência do general britânico. Com a revolução de 1820, abandonou o seu lugar na Regência, mas recebeu o título de conde da Feira.

Luís de Sttau Monteiro fez de D. Miguel Forjaz personagem na sua peça de teatro Felizmente Há Luar!. Primo de Gomes Freire, é um governante prepotente, assustado com transformações que não deseja, corrompido pelo poder, vingativo, frio, desumano, calculista. Inteiramente dedicado aos seus ideais, D. Miguel assume como missão o combate por um modelo de sociedade à luz dos valores do patriotismo e da noção de Estado, assente nos pilares tradicionais da monarquia absolutista; da defesa de uma sociedade estratificada, com papéis sociais distintos; da recusa de uma sociedade regida por princípios como liberdade e igualdade; da conceção de um poder político autocrático.
Representante da Nobreza na Regência, assume o papel principal na acusação do General Gomes Freire pois receia que o prestígio, inteligência e capacidade deste lhe retirem a projeção a que está habituado e coloquem em causa o seu lugar na Regência.
Como referenciar: D. Miguel Pereira Forjaz in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-21 17:49:44]. Disponível na Internet: