David Niven

Ator britânico nascido a 1 de março de 1909, em Londres e falecido a 29 de julho de 1983, em Château-d'Oex, na Suíça, vítima de esclerose múltipla. De seu nome completo James David Graham Niven, ficou órfão de pai (morto na Batalha de Gallipoli) com apenas cinco anos. Cansado dos maus tratos infligidos pelo seu padrasto, decidiu alistar-se num colégio militar, tendo mais tarde seguido uma curta carreira militar em Malta e chegado à patente de tenente. Por vontade própria, abandonou o exército e decidiu partir para os EUA, onde trabalhou inicialmente como lenhador e operário da construção civil. Decidido a tentar uma carreira artística, instalou-se em Hollywood, tendo feito uma figuração no épico Cleopatra (Cleópatra, 1934). Após alguns papéis discretos, foi apresentado ao ator Errol Flynn com quem veio a ter uma sólida amizade. Flynn apresentou-o a alguns produtores que ficaram impressionados com Niven que assim conseguiu melhores oportunidades como em The Charge of the Light Brigade (A Carga da Brigada Ligeira, 1936), The Prisioner of Zenda (O Prisioneiro do Castelo de Zenda, 1937), Wuthering Heights (O Monte dos Vendavais, 1939) e Raffles (1940). Durante a Segunda Guerra Mundial, voltou à Grã-Bretanha para ocupar o posto de coronel, tendo participado ativamente no desembarque das forças aliadas na Normandia. Findo o conflito, voltou a Hollywood. Terminado o contrato com a MGM, entra na década de 50 como um dos atores mais requisitados, especialmente no que diz respeito a grandes produções, a mais célebre das quais foi Around the World in 80 Days (A Volta ao Mundo em 80 Dias, 1956), onde desempenhou o papel de Phileas Fogg. A consagração chegaria dois anos depois num exigente desempenho de Pollock, um major britânico caído em desgraça em Separate Tables (Vidas Separadas, 1958). Apesar de ter substituído Laurence Olivier no início das filmagens, a prestação de Niven foi bastante elogiada e, sem surpresa, foi o vencedor do Óscar para Melhor Ator, apesar de ter protagonizado um pequeno escândalo quando fez o discurso de aceitação visivelmente alcoolizado. Ainda em 1958, protagonizou, ao lado de Deborah Kerr, o filme Bonjour Tristesse, realizado por Otto Preminger em 1958, baseado na obra de Françoise Sagan. Continuou a marcar presença constante em sucessos como Please Don't Eat The Daisies (Não Comam as Margaridas, 1960), The Guns of Navarone (Os Canhões de Navarone, 1961), The Pink Panther (A Pantera Cor de Rosa, 1963) e Casino Royale (1967). Em 1980, foi-lhe diagnosticada esclerose múltipla, mas mesmo assim continuou a trabalhar. Na sua última aparição, The Curse of the Pink Panther (A Maldição da Pantera Cor de Rosa, 1983), era já visível que o avanço da doença era irreversível, afetando mesmo a dicção do ator, o que obrigou à dobragem das suas falas.
Como referenciar: David Niven in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-20 18:11:34]. Disponível na Internet: