Dean Koontz

Escritor norte-americano, Dean Koontz nasceu a 7 de setembro de 1945 em Bedfort, no estado da Pensilvânia. Após ter concluído o ensino secundário na sua terra natal, ingressou na Shippenburg State College e, quando estava prestes a terminar o seu curso, concorreu com um conto ao prémio literário atribuído pela proeminente revista da especialidade Atlantic Monthly, que venceu.
Arrebatando o seu diploma, Dean Koontz passou a trabalhar como assistente social, inserido num programa de luta contra a pobreza, e junto dos jovens reminiscentes de uma tribo ameríndia. Angustiou-se ao saber que o seu predecessor no cargo havia sido seriamente espancado pelas crianças, pelo que procurou refugiar-se mais intensamente na escrita, sempre que o tempo lho permitia.
Ao fim de cerca de um ano, resolveu trocar de emprego, tornando-se professor de Inglês numa escola dos subúrbios de Harrisburgo. Decorrido um ano e meio, recebeu uma proposta da sua esposa, que se propunha a sustentá-lo durante um período de cinco anos, dando-lhe assim a possibilidade de se dedicar inteiramente às suas aspirações literárias. Publicou o seu primeiro primeiro livro em 1968, um romance intitulado Star Quest. Desde então, revelou-se um autor bastante prolífico, dando ao prelo quase uma centena de volumes em trinta e cinco anos de carreira. Não só assinou grande parte dos seus trabalhos com o seu próprio nome, como optou por recorrer a vários pseudónimos, cerca de onze.
Para além de ter conseguido grande popularidade internacionalmente a partir da década de 80 - com títulos como Lightning (1988), Midnight (1989), Dragon Tears (1993, Lágrimas de Dragão), Seize The Night (1998), One Door Away From Heaven (2001) e By The Light Of The Moon (2002) - Dean Koontz celebrizou-se também como Deanna Dwyer, com Children Of The Storm (1972), como Leigh Nichols, com Eyes Of Darkness (1981) e como Owen West, com The Funhouse (1980).
Fruto de uma investigação cuidada e minuciosa, os romances de Dean Koontz apresentam, muitas das vezes, narrativas insólitas, mas baseadas na veracidade. Em False Memory (1999), por exemplo, a protagonista sofre de autofobia, ou seja, medo de si própria.
Muitos dos trabalhos do autor foram adaptados para o cinema e, em especial, para a televisão. Dean Koontz também compôs poesia, reunida em compilações como The Paper Doorway (2001) e The Book Of Counted Sorrows (2001).
Como referenciar: Dean Koontz in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-08 09:30:51]. Disponível na Internet: