Delfos - O Tesouro de Siphnos (c. 525 a. C.)

O Tesouro de Delfos é um templo de pequenas dimensões, construído por volta do ano 525 a. C., pelos habitantes da ilha jónica de Siphnos, para guardar as ofertas votivas dedicadas aos deuses. O edifício primitivo foi totalmente reconstruído a partir das suas ruínas, e hoje o que se pode admirar resulta das suas obras de restauro.
O pormenor artístico de maior interesse é indubitavelmente o seu friso, onde estão representadas cenas da batalha dos deuses com os gigantes. Aqui foram esculpidos dois leões presos ao carro de Cibele que destroem um gigante, e em frente destes Apolo e Artemisa a lançarem setas. A seus pés encontra-se um gigante vencido, sem armadura.
Este baixo-relevo narrativo que orna o friso do templo de Delfos tem algumas semelhanças com o frontão de Corfu, mas aqui o artista conseguiu captar de uma forma superior as potencialidades desta técnica, de forma a conseguir representar as figuras com profundidade e estabelecer uma relação dramática entre as personagens esculpidas, marcando uma evolução expressiva e física relativamente ao período arcaico.
Como referenciar: Delfos - O Tesouro de Siphnos (c. 525 a. C.) in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-17 17:50:44]. Disponível na Internet: