delta

Um delta é uma terminação de um rio no mar ou num lago, numa região onde a sedimentação é muito significativa e onde o curso de água se divide em vários braços.
Segundo Gallowary, os principais tipos de deltas são caracterizados pela:
- Predominância da maré que enche as embocaduras inclinadas do tipo estuário com importantes bancos de areia e barras arenosas retilíneas na embocadura (no rio Ganges). No limite, mesmo num mar sem maré, o delta pode resultar de uma barragem ou do enchimento de uma baía ou de um estuário preexistente. A costa é sempre retilínea (ex.: rio Nilo). - Predominância dos efeitos de ondulação que origina uma deriva litoral de uma parte e outra da embocadura. Formam-se então cordões litorais paralelos à costa que aprisionam charcos.
- Predominância da dinâmica fluvial que origina um delta digitado (tipo pata de ave) com desenvolvimento de canais em forma de leque. A sedimentação e subsidência são consideráveis (1100 metros no Mississípi).
Geralmente, a sedimentação deltaica onde predomina a estratificação oblíqua e entrecruzada é formada por um empilhamento de sequências de formações arenosas sobrepostas por argilas.
Os grandes deltas, muito estáveis, entulham golfos inteiros e atingem espessuras consideráveis. O delta do rio Pó avança 70 metros por ano, o do rio Mississípi engloba 11 000 metros de sedimentos quaternários e aumenta o seu volume em cerca de 2 milhões de toneladas ano e o do rio Ganges projeta-se a mais de 1000 quilómetros no oceano Índico. Estas acumulações provocam uma subsidência acentuada.
Como referenciar: delta in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-06 17:28:17]. Disponível na Internet: