Diane Keaton

Atriz norte-americana, Diane Hall, de seu verdadeiro nome, nasceu a 5 de janeiro de 1946, em Los Angeles. Ainda adolescente, decidiu enveredar por uma carreira artística, inscrevendo-se em 1965 no conceituado Neighborhood Playhouse de Nova Iorque, onde aprendeu Expressão Dramática. Foi a Broadway que acolheu a sua estreia como atriz, na mítica peça Hair (1968). Conheceu Woody Allen em 1969, quando interpretou Play It Again Sam, escrita e encenada por Allen. Desde logo estabeleceu-se uma ótima relação profissional entre os dois que desembocou em relação amorosa, a qual durou até 1979. Keaton depressa chegou ao cinema, iniciando-se com Lovers And Other Strangers (Lua de Mel Com Urtigas, 1970). Não passou despercebida no seu filme seguinte, como membro efetivo do clã Corleone em The Godfather (O Padrinho, 1972), interpretando o papel da esposa de Michael Corleone (Al Pacino), papel que desempenhou nas duas sequelas seguintes. Nesse mesmo ano, iniciou a colaboração cinematográfica com Woody Allen, passando para a tela a peça Play It Again Sam (O Grande Conquistador, 1972). A parceria com Allen manteve-se em Sleeper (O Herói do Ano 2000, 1973), Love and Death (Nem Guerra Nem Paz, 1975) e atingiu o seu auge com Annie Hall (1977), claramente o filme mais emblemático da carreira de Keaton, cuja personagem deixa perpassar um certo sentimento de autobiografia. O seu enérgico desempenho foi justamente premiado com o Óscar para Melhor Atriz e guindou-a para uma carreira de sucesso. Depois de se ter divorciado de Allen, procurou refugiar-se no trabalho. E em boa hora o fez, arrecadando mais uma nomeação para o Óscar por Reds (1981), no papel de Louise Bryant, companheira do jornalista Jack Reed (Warren Beatty). Depois de mais um intenso trabalho dramático ao lado de Albert Finney, em Shoot the Moon (Depois do Amor, 1982), Keaton conheceu o fracasso comercial com The Little Drummer Girl (A Rapariga do Tambor, 1984), uma adaptação do romance de John Le Carré, em que desempenhou o papel de atriz que penetra no mundo do terrorismo da Palestina fazendo-se passar por agente especial israelita. O fracasso do título desmotivou-a, tendo regressado ao cinema apenas dois anos depois com o melodrama Crimes of the Heart (Crimes do Coração, 1986). Tentou uma carreira paralela de realizadora, tendo assinado o documentário Heaven (1987), sobre visões de vida após a morte, e assumido a direção de alguns episódios da série Twin Peaks (1990). Posteriormente, participou na comédia Father of the Bride (O Pai da Noiva, 1991) e voltou a merecer mais duas nomeações para o Óscar de melhor intérprete feminina em Marvin's Room (1996) e Something's Gotta Give (Alguém Tem que Ceder, 2003), uma comédia romântica sobre Erica Barry, uma dramaturga que se apaixona por Harry (Jack Nicholson), um eterno solteirão.
Como referenciar: Diane Keaton in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-19 21:28:18]. Disponível na Internet: