diferença de potencial

Quando um corpo fica eletrizado é porque captou ou cedeu eletrões. Se captou eletrões, ficou carregado negativamente e se, pelo contrário, perdeu eletrões, ficou carregado positivamente. Diz-se, então, que cada um desses corpos se encontra a um dado potencial elétrico.
Assim, se tivermos dois corpos que não estejam igualmente carregados, dizemos que entre eles existe uma dada diferença de potencial (d.d.p.). Como consequência, se ligarmos esses dois corpos através de um fio de material bom condutor haverá uma corrente elétrica no sentido do corpo que possui mais eletrões (potencial negativo) para o que possui menos (potencial positivo). Essa corrente só existirá enquanto houver diferença de potencial entre os corpos. Para que continue a existir corrente elétrica é necessário haver um dispositivo que mantenha a diferença de potencial entre os dois corpos. Esses dispositivos são os geradores.
O nome da unidade SI de diferença de potencial é o volt e surgiu em homenagem ao físico italiano Alessandro Volta (1745-1827). Esta unidade é relativamente pequena, isto é, vulgarmente trabalha-se com diferenças de potencial muito maiores que 1 V. Assim, é necessário ter em atenção alguns múltiplos dessa unidade, como é o caso do quilovolt (kV) e do megavolt (MV).
Para medir diferenças de potencial utiliza-se um aparelho designado por voltímetro. Estes podem ser analógicos ou digitais e instalam-se em paralelo com o dispositivo elétrico nos extremos do qual se quer determinar a diferença de potencial.
Como referenciar: diferença de potencial in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-25 05:34:19]. Disponível na Internet: