dislexia

A dislexia é uma perturbação da capacidade normal de aquisição das competências de leitura e escrita. Segundo a International Dyslexia Association (1993), dislexia é um distúrbio da linguagem - entre os vários existentes ao nível da aprendizagem -, de origem constitucional, caracterizado pela dificuldade de descodificar palavras simples e pela insuficiência no processo fenológico, não esperadas em relação à idade.

A dislexia é apresentada em várias formas de dificuldade, com as diferentes formas de linguagem, sendo frequentemente indicados problemas de leitura, aquisição e capacidade de escrita e de soletrar.
Esta síndrome é ainda pouco conhecida, de diagnóstico nem sempre evidente e com incertezas face à sua origem, havendo uma multiplicidade de hipóteses explicativas, mas nenhuma delas plenamente, da genética à psicanálise, passando pela neurologia, didática e pela psicologia das relações sócio-afetivas.

A criança disléxica é inteligente e competente em diversas áreas, expressando as suas dificuldades apenas na capacidade de leitura, compreensão dessa mesma leitura e escrita. Esta incapacidade gera por vezes uma interpretação errónea de atraso mental ou de outras dificuldades de aprendizagem, já que o desenvolvimento das capacidades de leitura e escrita são competências necessárias à aprendizagem formal de outras matérias disciplinares. Quando não diagnosticado precocemente, este distúrbio, gera situações de baixa autoestima, negativismo face às suas capacidades, recusa de situações que impliquem leitura ou escrita, frustração e reduzida motivação para as atividades escolares.

Os disléxicos apresentam escrita irregular, fazendo confusão entre letras, palavras e sílabas com diferenças subtis de grafia ("a-o", "e-d", h-n" e "e-d", por exemplo). Ocorre também confusão com letras de grafia similar, mas com orientação espacial diferente, como "b-d", "d-p", "b-q", d-b", "d-q" e "n-u". Podem ainda ocorrer dificuldades em distinguir letras acusticamente similares, como "d-t" e "c-q".

Para o diagnóstico precoce, as inversões e repetições de sílabas, a adição ou omissão de sons, o salto de linhas e o soletramento defeituoso são sinais de alerta.

De referir que a dislexia não é permanente, sendo mais facilmente ultrapassada quando ocorre um diagnóstico precoce, que permite ultrapassar esta perturbação do sistema proprioreceptivo (sistema que tem como função receber informações dos vários locais do organismo, tratá-las e definir a resposta adequada).

Existem imensas personalidades famosas, intelectuais distintos, que foram disléxicos, como Albert Einstein, Agatha Christie, Winston Churchill, Júlio Verne, Mozart e Picasso, entre outros.

Como referenciar: dislexia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-04 15:38:11]. Disponível na Internet: