Artigos de apoio

Donnie Darko
Filme norte-americano escrito e realizado em 2001 por Richard Kelly, Donnie Darko foi interpretado por Jake Gyllenhaal, Jena Malone, Mary McDonnell, Holmes Osborne, Maggie Gyllenhaal, Drew Barrymore e Patrick Swayze, entre outros.
Donnie Darko (Jake Gyllenhaal) é um inteligente estudante do liceu que tem um lado muito negro e excêntrico. Não se esforça muito para disfarçar o desprezo que sente por alguns dos seus colegas e gosta de desafiar a autoridade de alguns adultos que o rodeiam. Ocasionalmente, é visitado por Frank, um coelho monstruoso que apenas Donnie vê e que muitas vezes o incita a realizar ações perigosas. Uma noite, Frank conduz Donnie para fora de casa e anuncia-lhe que o mundo irá acabar em menos de um mês. Momentos depois, o motor de um avião cai no quarto de Donnie, levando-o a pensar que as profecias de Frank podem não ser assim tão absurdas.
O restante mundo de Donnie é composto pelos seus confusos pais, Eddie (Holmes Osborne) e Rose (Mary McDonnell), a sua irmã colegial Elizabeth (Maggie Gyllenhaal), uma rebelde professora de inglês, Karen Pomeroy (Drew Barrymore), um bizarro especialista em autoajuda, Jim Cunningham (Patrick Swayze), e uma colega nova da escola, Gretchen Ross (Jena Malone), que se sente atraída pelas suas bizarrias.
Este é um dos mais incatalogáveis, estranhos e ambiciosos filmes independentes americanos do século XXI. Obra de estreia do seu realizador, Donnie Darko é uma amálgama de ficção científica, filme de terror, filme de adolescentes e celebração dos anos 80. Notam-se aqui as referências de Steven Spielberg e Robert Zemeckis, assim como dos ambientes sugeridos pela excelente banda sonora que inclui músicas dos Echo and The Bunnymen, Joy Division e Tears for Fears. Ao contrário de outros filmes passados nos anos 80, este é um retrato contido que usa a época por razões políticas e pessoais.
Jake Gyllenhaal tem uma soberba interpretação como anti-herói carismático, o que em conjunto com a luminosidade tenebrosa e a narrativa fragmentada, origina uma sensação plena de desconcerto. A sequência central, passada numa noite de Halloween, evoca um mundo de miúdos perdidos e pais ausentes - talvez uma mensagem sobre o que era crescer na época da administração de Ronald Reagan. O seu tom elegíaco, narrativa eclética, visões do apocalipse e demais ingredientes transformaram-no num filme de culto absoluto.
Obteve três nomeações para os Independent Spirit Awards (Melhor Ator - Jake Gyllenhaal -, Melhor Primeiro Filme e Melhor Primeiro Argumento).
Como referenciar: Donnie Darko in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-08-23 01:32:30]. Disponível na Internet: