Douglas Fairbanks

Ator e produtor de cinema norte-americano, nasceu em 23 de maio de 1883, em Denver, no Colorado, e morreu em 12 de dezembro de 1939, em Santa Monica, no estado da Califórnia. O seu nome era originalmente Douglas Elton Ullman e foi um dos primeiros heróis fanfarrões do cinema, considerado o "Rei de Hollywood" durante a década de 1920. Aos 5 anos, assitiu à separação dos seus progenitores, tendo sido educado pela mãe. Aos 12 anos, começou a fazer teatro amador e, aos 17 anos, decidiu tentar a vida profissional em Nova Iorque, mas os primeiros tempos foram difíceis, o que o obrigou a trabalhar como rececionista e caixeiro. Em 1902, deu os primeiros passos na Broadway, onde, anos depois, já alcançava estatuto de grande figura. A sua estreia cinematográfica só ocorreu em 1915 com The Lamb. Em 1919, juntou-se a Charles Chaplin, D.W. Griffith e Mary Pickford (sua esposa) para formar a United Artists. Foi também um dos fundadores da Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, entidade responsável pelos Óscares. Entre os filmes mais populares em que participou, destacam-se The Mark of Zorro (A Marca do Zorro, 1920), The Three Musketeers (Os Três Mosqueteiros, 1921), Robin Hood (Robin dos Bosques, 1922), The Thief of Bagdad (O Ladrão de Bagdad, 1924), The Black Pirate (O Pirata Negro, 1926), The Iron Mask (A Máscara de Ferro, 1929) e The Taming of the Shrew (O Amansar da Fera, 1929). O seu último filme foi The Private Life of Don Juan (A Vida Privada de Don Juan, 1934), onde se tornara visível que se encontrava demasiado envelhecido para desempenhar papéis de galã romântico. O seu filho Douglas Fairbanks Jr. também se tornou ator, embora sem o fulgor do pai.
Como referenciar: Douglas Fairbanks in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-12 04:02:55]. Disponível na Internet: