drama

Drama (do grego drama = ação) significa ação cénica representada por personagens. É qualquer peça destinada à representação teatral, com uma ação que se desenrola a partir de um conflito, num tempo determinado.
Na antiga Grécia e entre os romanos, a dramaturgia cultivou, essencialmente, a tragédia (com peripécias dirigidas por uma fatalidade e com um desfecho funesto) e a comédia (com uma ação jocosa a traduzir costumes, caracteres ou factos da vida social, com desfecho feliz). É no século XIX, com o Romantismo, que aparece o drama como género teatral híbrido que une o elemento trágico e o cómico, o sublime e o grotesco. Na atualidade, o drama continua a ser a composição teatral que aborda temas da vida comum, incorporando o patético e o comovente.
O drama, pela sua natureza de representação in presentia, pode tentar a sensibilização do espectador, como sucede no teatro tradicional e clássico, ou pode ter uma função pedagógica, levando-o à participação nos acontecimentos e à reflexão crítica, como acontece no teatro épico moderno. Em Portugal, se Frei Luís de Sousa, de Almeida Garrett, é um exemplo de drama romântico, Felizmente Há Luar!, de Sttau Monteiro, é um drama narrativo, dentro dos princípios do teatro épico. Nesta obra, graças à distanciação histórica, há a denúncia de um ambiente político repressivo dos inícios do século XIX para provocar a reflexão sobre um tempo de opressão e de censura do século XX.
O termo drama pode significar, também, uma catástrofe ou um acontecimento terrível e comovente.
Como referenciar: drama in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-02-21 16:14:15]. Disponível na Internet: