Duarte Ribeiro de Macedo

Magistrado, diplomata e escritor português, Duarte Ribeiro de Macedo nasceu em 1618, provavelmente no Cadaval, e morreu em 1680, em Alicante.
Iniciou a sua carreira de magistrado como juiz de fora em 1650, em Elvas, sendo depois corregedor em Torre de Moncorvo, em 1656, e desembargador da Relação do Porto, em 1659.
Foi neste ano que iniciou a sua carreira diplomática, ocupando o cargo de secretário da embaixada portuguesa em França, chefiada pelo conde de Soure. Foi encarregado de redigir um manifesto expondo os motivos pelos quais a França devia apoiar Portugal na guerra contra a Espanha. Foi ainda incumbido de negociar as bases de um tratado de paz entre Portugal e Espanha, tendo-se para tal encontrado com o secretário de Filipe IV, mas os seus esforços sairam frustrados. Voltou ao País para ocupar o lugar de desembargador da Relação do Porto.
Durante a crise que originou a deposição de D. Afonso VI, tomou o partido de D. Pedro e de D. Maria Francisca de Saboia. De novo em Paris, negociou o casamento do duque de Cadaval. Posteriormente foi transferido para Madrid.
Duarte Ribeiro de Macedo deixou vários estudos genealógicos, de que é exemplo o Panegírico Histórico Genealógico da Sereníssima Casa de Nemours (Paris, 1669), sendo também autores de obras de reflexão na área da política e da economia (em que se revelou um importante defensor do mercantilismo), e de poesia.
Como referenciar: Duarte Ribeiro de Macedo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 18:38:18]. Disponível na Internet: