Duque de Wellington

Marechal e político, Arthur Wellesley, duque de Wellington, nasceu em 1769, em Dublin. Seguiu a carreira militar, tendo recebido grande parte da sua formação em França. Viria, aliás, a ser uma figura de destaque no continente, protagonizando sucessos do maior relevo e ficando, inclusivamente, ligado à História portuguesa no domínio político, militar e cultural. Ser-lhe-iam mesmo atribuídos os títulos de conde de Vimeiro, marquês de Torres Vedras e duque da Vitória.
Wellington interveio com êxito em diversos combates e acontecimentos importantes, todos relacionados com a defesa da posição do seu país na ordem política internacional do seu tempo. Assim, participou na luta da Grã-Bretanha contra o bloqueio continental, na Convenção de Sintra, na vitória do Buçaco e na Batalha de Salamanca. O seu maior feito militar, porém, consistiu na derrota imposta às tropas de Napoleão Bonaparte em Waterloo, em 1815, uma derrota que marcaria o afastamento definitivo de Napoleão do primeiro plano da cena política europeia.
Na Grã-Bretanha, Wellington foi aclamado como um verdadeiro herói nacional, gozando de um prestígio sem precedentes. Foi nomeado comandante-chefe do exército britânico em 1827. Tornou-se a figura principal do partido conservador, ocupando o cargo de primeiro-ministro de 1828 a 1830.
Em vida e depois da sua morte, foram-lhe feitas inúmeras homenagens nacionais e dedicados monumentos. Morreu em 1852. Foi sepultado, com grande pompa, na Catedral de S. Paulo, em Londres.
Como referenciar: Porto Editora – Duque de Wellington na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-18 21:15:13]. Disponível em