Edo

Também designada Iedo ou Yedo, é o nome da antiga capital do Japão da dinastia dos xóguns de Tokugawa que, em 1868, adotou o nome de Tóquio, com a restauração do Império.
Em 1456, o guerreiro Ota Dôcan construiu uma fortaleza junto à pequena aldeia de Edo, que significa "Porta do Golfo" ou "Porta do Estuário", que ficava na foz do rio Sumida, em volta da qual se foram formando várias aldeias.
Do ponto de vista militar, esta aldeia encontrava-se numa posição estratégica, o que levou o shogum Tokugawa Yeiasu a transformá-la na sua capital, passando o Japão a ter duas capitais com funções distintas: Quioto, cidade imperial, e Iedo, cidade onde vivia o xógum. Em 1600 e após a Batalha de Sakigahara, este xógum auxiliado pelos seus dáimios ou senhores feudais, conseguiu estabelecer o seu poder, dando início ao célebre xogunato dos Tokugawa que durou até 1868.
Desta forma o centro político japonês mudou-se para Iedo, acabando esta cidade por transformar-se na principal cidade nipónica e contribuindo para o desaparecimento ou diminuição da importância das outras cidades.
Enquanto este xogunato esteve no poder, o Japão pôde gozar de paz.
Porém, por volta de 1868, o xógum que liderava o poder, e após ter sido ameaçado por potências estrangeiras (europeus e americanos), assinou a paz com estes países, fazendo com que vários clãs se revoltassem. Nesta revolução conhecida por "Grande Transformação" alinharam muitos samurais (com pequena representação dos dáimios) e também o chefe de um ramo da família dos Tokugawa, que não concordavam com a atitude do xógum. Uma vez vencedores acabaram com o xogunato e o poder imperial instalou-se em Edo, que passou a chamar-se Tóquio, que significa "Capital do Oriente" ou "Capital do Leste".
Como referenciar: Edo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 16:05:06]. Disponível na Internet: