Eduardo Frei Montalva

Político chileno, exerceu o cargo de presidente do Chile entre 1964 e 1970. Nascido em janeiro de 1911 e criado em Santiago, desde muito jovem foi ativista da Falange Nacional, uma organização cristã ligada ao Partido Conservador. Anos depois cortou com este relacionamento e enveredou por uma carreira como publicista e escritor. Entre 1946 e 1947, assumiu o cargo de ministro dos Trabalhos Públicos e, de seguida, foi nomeado para o Senado chileno (1949 -1957, até 1958). Em 1958, deixou o Senado para se apresentar como candidato presidencial pelo Partido Democrata Cristiano, que unia a Falange Nacional e os cristãos conservadores. Embora tenha perdido estas eleições, aumentou consideravelmente os votos para o seu partido e, em 1964, saiu vencedor por se apresentar como a única alternativa ao marxismo.
Do seu programa político constava uma reforma da agricultura, uma renovação social e uma tentativa de tomar o controlo de companhias dominadas pelos americanos, mas apesar disso não foi capaz de deter a inflação ou redistribuir a riqueza. Em 1973 foi reeleito e, pouco depois, foi derrubado por um golpe militar, mantendo-se todavia à frente do partido até 1977. Faleceu em janeiro de 1982.
Como referenciar: Eduardo Frei Montalva in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-20 09:27:02]. Disponível na Internet: