Edward Teller

Físico nuclear norte-americano, nascido a 15 de janeiro de 1908, em Budapeste, na Hungria, e falecido a 9 de setembro de 2003, na Califórnia, ficou conhecido como o pai da Bomba H.
De origem judaica e com o nome de batismo Teller Ede, estudou no Instituto de Tecnologia de Budapeste. Mudou-se depois para a Alemanha, onde fez um doutoramento em Física Teórica na Universidade de Leipzig.
Em 1935 emigrou para os Estados Unidos da América, tendo passado a dar aulas na Universidade George Washington, em Washington.
Em 1939 encorajou Albert Einstein a convencer o presidente Franklin D. Roosevelt de que a fissão nuclear poderia ser utilizada para criar uma arma devastadora. Em 1941, ano em que adotou a nacionalidade norte-americana, apoiou a ideia de que a fusão nuclear poderia originar uma arma ainda mais poderosa, a bomba de hidrogénio, conhecida por Bomba H. Por se tornar um defensor incondicional desta arma, ficou conhecido por Bomba H.
Teller foi um dos cientistas que integrou o Projeto Manhattan, em Los Alamos, lançado em 1942 e responsável pela conceção das primeiras bombas atómicas à base de urânio-235 e do experimental plutónio-239.
Em 1946 saiu para a Universidade de Chicago para, quatro anos mais tarde, voltar a Los Alamos. No entanto, por não ter sido escolhido para dirigir o programa de testes da Bomba H, acabou por abandonar o projeto em 1952. Assim, ajudou a fundar e dirigiu um laboratório de pesquisa de armas nucleares na Califórnia.
Depois de ter colaborado, na década de 50, na caça as bruxas orientada pelo senador Joseph McCarthy contra os comunistas, Teller foi ostracizado pela comunidade científica. No entanto, durante a Guerra Fria, em plena corrida ao armamento, foi um dos maiores defensores das armas nucleares, sendo uma voz respeitada entre governantes e militares norte-americanos. Já na década de 80 foi um dos maiores apoiantes do programa de defesa Guerra das Estrelas, sustentado em mísseis, do presidente Ronald Reagan.
Ao longo da sua carreira, Edward Teller recebeu diversas distinções, tais como o Prémio Albert Eisntein, a Medalha Nacional de Ciência e a Medalha Presidencial da Liberdade.
Edward Teller morreu a 9 de setembro de 2003, na Califórnia.
Como referenciar: Porto Editora – Edward Teller na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-22 07:54:46]. Disponível em