Elefantídeos

Família de mamíferos, da ordem dos proboscídeos, constituída por duas espécies. A característica mais evidente numa visão externa de um elefante é a sua flexível e comprida tromba, que é um prolongamento do nariz. Cada uma das quatro patas de um elefante termina em almofadas adiposas onde assenta todo o peso do animal. Os dentes molares dos elefantes vão sendo substituídos ao longo da vida e o par superior de incisivos, o único par, desenvolve-se em grandes presas de marfim.
As espécies são o elefante asiático (Elephas maximus) e o elefante africano (Loxodonta africana). O primeiro encontra-se nas florestas tropicais do sul da Ásia. A sua fronte é achatada, as orelhas são pequenas e só o macho apresenta presas. O segundo encontra-se em quase toda a África a sul do Sara e distingue-se do elefante asiático por ter a fronte arqueada, orelhas grandes e dois apêndices preênseis na extremidade da tromba. Os machos e fêmeas possuem presas.
O regime alimentar entre as duas espécies é diferente. Os elefantes asiáticos dão preferência a ervas frescas. Os elefantes africanos alimentam-se de ramos, ingerindo grande quantidade de cascas e ramos, e também de grandes quantidades de gramíneas secas com grande conteúdo de sílica.
Como referenciar: Elefantídeos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-12-01 12:32:30]. Disponível na Internet: