Elizabeth Berg

Escritora norte-americana, Elizabeth Berg nasceu a 2 de dezembro de 1948, em St. Paul, no estado do Minnesota. O pai, militar de carreira, era um homem autoritário, e o facto de se mudar constantemente com a família para os seus vários destacamentos, contribuiu grandemente para tornar difícil e complicado o seu relacionamento com a filha.
Sentindo muito cedo a vocação da escrita, submeteu um poema a publicação numa revista juvenil feminina com apenas nove anos de idade. Embora o poema tenha sido rejeitado, Elizabeth continuou a escrever, completando uma longa peça de teatro quando frequentava o ensino secundário.
Ingressou no curso de Estudos Ingleses da Universidade do Minnesota, mas interrompeu-o após o primeiro ano, entrando então no mundo profissional. Passou por trabalhos tão diversos como empregada de mesa, lavadora de galinhas num aviário, funcionária num balcão de informações e rececionista de hotel.
Decidiu então matricular-se numa escola de enfermagem, o St. Mary's College, de onde se diplomou, passando depois a ocupar o cargo de enfermeira numa unidade de cuidados intensivos. Aí permaneceu até 1985, altura em que lhe foi erradamente diagnosticada uma micose fúngica, e dados cerca de cinco anos de vida.
Foi forçada a abandonar o seu trabalho e, procurando enfrentar a ideia da morte, começou a escrever tão prolificamente quanto lhe era possível, publicando ensaios e contos em revistas.
Em 1993 publicou o seu primeiro romance, Durable Goods, obra em que apresentava a personagem Katie Nash, reflexão auto-biográfica da própria autora, e que inaugurava uma trilogia que continuaria com Joy School (1997) e True To Form (2002). Constituindo um sucesso de vendas imediato, o romance foi seguido de perto por vários outros como, por exemplo, Talk Before Sleep (1994), Range Of Motion (1995), The Pull Of The Moon (1996), Open House (2000) e Never Change (2001).
Em 1999 publicou um livro sobre a escrita, na tentativa de auxiliar potenciais escritores, Escaping Into The Open: The Art Of Writing True e, no ano de 2002, uma recolha de contos, com o título Ordinary Life: Stories.
De trama quase sempre previsível, as obras de Berg apresentam, no entanto, um perscrutar astuto das forças motrizes da vida das pessoas comuns, sobretudo das mulheres.
Como referenciar: Porto Editora – Elizabeth Berg na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-28 06:18:42]. Disponível em