Elsa Schiaparelli

Estilista italiana, nasceu a 9 de outubro de 1890, em Roma, no seio de uma família da alta burguesia, e morreu a 11 de novembro de 1973, vítima de uma trombose. Na sua juventude mudou-se para os Estados Unidos da América, onde trabalhou como argumentista, mas a separação do seu companheiro da altura obrigou-a a procurar outros modos de vida para poder sobreviver.
Começou a sua carreira no mundo da moda em 1929, em Paris, com uma camisola que apresentou uma nova técnica chamada trompe-l'oeil. Era uma camisola preta com um laço branco bordado que dava a ideia de ter três dimensões. No final da década de 20 abriu a sua primeira loja em Paris e, em 1930, lançou-se na alta-costura, ao apresentar um vestido de noite combinado com um casaco curto tipo smoking.
Desde o início se caracterizou por recorrer, nas suas criações, à utilização de cores fortes, especialmente o rosa choque e o azul brilhante. Elsa Schiaparelli, que optou por um estilo excêntrico com efeitos surpreendentes, foi a inventora das mangas pagode e a primeira a usar fechos-éclair coloridos como decoração e tecidos sintéticos.
Na década de 30 apresentou os casacos compridos para a noite, com o corte parecido com o dos sobretudos. Em 1931, ampliou o seu salão de moda em Paris e, em 1937, em pleno período de criação surrealista, confecionou um chapéu em forma de sapato, a que juntou muitos outros de fantasia. Contudo, estas peças só eram usadas pelas suas admiradoras mais fiéis, pois nem sequer eram produzidas em série. O surrealismo foi uma das mais fortes fontes de inspiração de Schiaparelli, que chegou a colaborar com artistas como Salvador Dali. Este e Jean Cocteau criaram mesmo tecidos e padrões para a estilista, que assim punha em prática as ideias futuristas pois produzia vestuário com recurso a todos os materiais possíveis.
A eclosão da Segunda Guerra Mundial obrigou a Elsa a regressar aos Estados Unidos da América. Retornou a Paris logo após o final da guerra e retomou o negócio na mesma loja, onde se manteve até 1954, embora já sem o sucesso que tinha conhecido antes.
Para além da roupa, a casa de Elsa Schiaparelli também lançou perfumes, joias, cosméticos, lingerie e fatos de banho.
O primeiro perfume, "Salut", foi lançado em 1934 e tal como os seus sucessores destacou-se pelo design do frasco, da autoria de Jean-Michel Frank. Salvador Dali desenhou o frasco para "Roy Soleil", lançado em 1946, e que consistia num Sol em vidro, com pássaros a comporem os traços da face.
Como referenciar: Elsa Schiaparelli in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-12 21:50:07]. Disponível na Internet: