embriologia

Ciência que estuda o desenvolvimento embrionário ou embriogénese, sendo que um embrião é qualquer ser vivo, em estado primitivo de desenvolvimento, até que atinja a forma definitiva, que nasça ou que ecluda de um ovo.
O ponto de partida para a formação de um indivíduo por reprodução sexual é o ovo ou zigoto.
No ovo dos animais distinguem-se três partes: o vitelo germinativo, formado pela fusão dos gâmetas, e que é o ovo em sentido restrito; o vitelo nutritivo ou substâncias de reserva, das quais se alimenta o embrião durante o desenvolvimento; e as membranas protetoras, segregadas pelo oviducto. Um exemplo, muito simples, é dado pelo ovo das aves, em que a gema contém o vitelo germinativo - a cicatrícula - e o nutritivo. A clara, a membrana porosa que a envolve e a casca são as membranas protetoras. O tamanho dos zigotos varia muito, desde menos de 0,05 milímetros nos mamíferos e alguns invertebrados até ao tamanho enorme das aves (avestruz) e de alguns peixes (tubarão). O desenvolvimento embrionário dos metazoários pode dividir-se em quatro fases:
- Segmentação - o ovo, por uma série de divisões celulares, segmenta-se num conjunto de células denominadas blastómeros. No final do processo, os blastómeros estão ordenados, formando uma camada superficial de células, chamada blastoderme, que rodeia uma cavidade, a cavidade de segmentação ou blastocélio, que representa a cavidade geral primária do corpo;
- Formação dos folhetos embrionários - à custa da blastoderme constituem-se várias camadas de células, que no caso mais geral são ectoderme, mesoderme e endoderme;
- Constituição dos esboços organogénicos - a partir dos folhetos embrionários constituem-se massas de células que originarão os diversos tecidos e órgãos do corpo;
- Diferenciação histológica ou histogénese - formam-se os tecidos a partir das diferenciações morfológicas das células primitivas mais ou menos diferenciadas.
A embriogénese tem características específicas em função da disposição e quantidade das substâncias de reserva no ovo. Em função dessa distribuição e quantidade, os ovos podem ser alecíticos, telolecíticos, centrolecíticos e heterolecíticos.
Como referenciar: embriologia in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-25 04:09:52]. Disponível na Internet: