Eneida

Poema épico em 12 cantos, da autoria do poeta latino Virgílio (Publius Vergilius Maro). É a narrativa das aventuras lendárias do troiano Eneias, filho de Anquises e de Vénus, antepassado dos Romanos, de quem a família de Júlio César se dizia descendente.
No dia seguinte à tomada de Troia, Eneias leva consigo os deuses de Ílio (Troia) - tem a missão divina de fundar uma nova pátria, que será um dia a cidade de Rómulo.
As viagens de Eneias antes de chegar à Itália e os combates que tem de travar com os Italianos antes de casar com a filha do rei latino, são as grandes linhas do poema. A imitação homérica é evidente. Sainte-Beuve dizia que os seis primeiros contos são uma Odisseia e os seis últimos uma Ilíada.
Mas o centro e a alma da epopeia é Roma e o pensamento constante de Virgílio é o de celebrar as origens e a história da cidade eterna.
O verso do poema é o hexâmetro dactílico. Há um certo número de versos incompletos que Virgílio não teve tempo de ultimar.
Como referenciar: Eneida in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-20 14:29:28]. Disponível na Internet: