Ensaios de Crítica e de Literatura

Obra em dois volumes que recolhe ensaios de teoria e crítica literária publicados no jornal A Revolução de setembro. No longo artigo "A poesia e a mocidade", o autor reflete acerca da ligação entre a poesia e a sociedade, defendendo que o lirismo não se limite à expressão de emoções individuais, mas se debruce também sobre os problemas sociais: "A poesia pode decerto percorrer o ciclo das emoções individuais, mas tem de tomar parte no movimento revolucionário e de inspirar-se nas ideias que tentam reconstruir, compor de novo a sociedade moderna". Essa noção leva o autor a criticar o sentimentalismo convencional dos poetas ligados à revista O Trovador: "O principal defeito do Trovador, a meu ver, é estar encerrado numa escala muito limitada de sentimentos individuais. À exceção do sr. João de Lemos e do sr. Rodrigues Cordeiro, os poetas cantam apenas a virgindade das suas comoções, em face da natureza, e dos seus íntimos desejos. É o eterno tema do amor, assimilado às opulentas emanações do mundo exterior: panteísmo de sentimento, aonde a idealidade às vezes se perde nas divagações da descrição material (...)."
Como referenciar: Ensaios de Crítica e de Literatura in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-17 18:58:22]. Disponível na Internet: