Estação de Pensilvânia

A estação de Pensilvânia foi construída entre 1906 e 1910 e esteve a cargo da firma McKim, Mead and White. Os arquitetos responsáveis foram C. F. McKim e Stanford White, que mantiveram sempre uma posição contrária às novas conceções arquitetónicas propostas pela Escola de Chicago, pautando assim a sua atividade por um grande academismo que colhe no estilo Queen Anne e na arquitetura colonial do séc. XVIII a inspiração para os seus projetos. Ao longo do tempo imprimiram às suas obras uma grande formalidade e a ideia de uma "necessidade" de imitar o passado.
É nesta linha de imitação do passado que surge a estação de Pensilvânia (hoje demolida) pensada como uma imitação literal do tepidarium das termas de Caracala aplicado ao grande hall de entrada que antecede a cobertura de vidro e ferro que conduz à gare. No entanto, houve o cuidado de tornar funcional esta reprodução de acordo com as exigências colocadas pelo caminho de ferro.
Como referenciar: Estação de Pensilvânia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-25 11:07:50]. Disponível na Internet: