estame

Peças florais férteis, os estames são folhas modificadas em órgãos reprodutores masculinos, produtores de grãos de pólen. O conjunto de estames de uma flor é denominado androceu.
Na grande maioria das angiospérmicas atuais, o estame é constituído por uma haste fina, o filete, em cuja extremidade se encontra a antera bilobada, constituída por quatro sacos polínicos (microsporângios) e pelo conectivo, que estabelece a ligação ao filete. Os micrósporos produzidos nos sacos polínicos são libertados sobre a forma de grãos de pólen.
Os estames de um androceu podem ser livres ou estar fundidos. Dizem-se monadelfos quando estão unidos pelo filete e com as anteras livres; diadelfos, quando um dos estames se encontra livre e os restantes unidos; poliadelfos, se estão soldados pelos filetes; sinantéricos, quando unidos pelas anteras e sistémonos quando estão totalmente soldados. São designados coniventes quando estão livres, mas as anteras encontram-se encostadas. O número de estames que constituem um androceu varia com as espécies. Por exemplo, as gramíneas só possuem um, os freixos possuem dois, a fúchsia ou os brincos-de-princesa quatro, seis na mostardeira e dúzias no ranúnculo amarelo e nas papoilas. São denominados estames definidos quando o seu número não ultrapassa os dez e indefinidos quando são mais numerosos.
Os estames da mostardeira, do rainúnculo amarelo e da papoila são livres uns dos outros, mas outros como os da ervilheira-de-cheiro, do algodão e da malva são unidos pelos seus filamentos.
As anteras libertam o pólen, geralmente, por partição transversal da antera, enquanto, por exemplo, no rododendro e outras plantas é libertado através de poros que se encontram no cimo da antera.
Como referenciar: Porto Editora – estame na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-16 12:15:11]. Disponível em