Evereste

O monte Evereste, a montanha mais alta do Mundo com uma altitude de 8848 m, é constituído por xistos cristalinos e calcários primários.
A sua altitude foi medida pela primeira vez em 1852 e o nome foi-lhe dado em honra de Sir George Everest, na época topógrafo geral da Índia. Os Tibetanos chamam-lhe Chomolungma - Deusa Mãe do Universo - ou, em chinês, Qomolangma e em nepalês Sagarmatha.
Posteriormente surgiram dúvidas acerca da primeira medição. Uma massa com aquelas dimensões produz o seu próprio campo gravitacional e a equipa de topógrafos não confiou no rigor dos seus instrumentos. Assim, fizeram seis medições e calcularam a média: exatamente 29 000 pés. Medições mais recentes, feitas por topógrafos chineses e indianos, conduziram a 8849 metros (29 032 pés), mas a medida oficial mantém-se 1 metro abaixo desta. Na realidade, as mudanças de espessura do gelo e da neve do cume alteram continuamente a altitude.
Os primeiros homens a escalarem o Evereste foram o alpinista neozelandês Sir Edmund Hillary e o guia sherpa Tenzing Norgay, em 29 de maio de 1953. Desde então, houve mais escaladas bem-sucedidas, incluindo quatro realizadas por mulheres - a primeira escalada feminina foi realizada por Junko Tabei, em 1975 - e cinco sem oxigénio auxiliar - a primeira ocorreu em 1978 e foi feita por Reinhold Messner e Peter Habeler. Em maio de 1999, o português João Garcia atingiu o topo sem oxigénio auxiliar.
Como referenciar: Evereste in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 03:06:42]. Disponível na Internet: