extração

Existem dois tipos de extração: a extração líquido-líquido e a extração sólido-líquido.
A extração líquido-líquido é uma operação unitária que consiste na distribuição ou partição de um ou mais solutos entre duas fases líquidas nas quais é diferentemente solúvel.
O solvente, designado de líquido extrator, no qual o soluto pretendido é mais solúvel, deve apresentar algumas propriedades importantes, nomeadamente boa eficiência e baixo ponto de ebulição que facilita a recuperação do soluto. Para a realização de uma extração líquido-líquido deve colocar-se a mistura com o soluto a extrair dentro de uma ampola de decantação ou funil de decantação. Junta-se o solvente extrator, de modo a que o conteúdo da ampola não exceda 3/4 da sua altura. Em seguida agita-se vigorosamente a ampola com tampa, para que se estabeleça o equilíbrio. Deixa-se repousar a ampola no suporte, para que as duas fases se separem por diferença de densidade e recolhe-se o extrato pretendido.
A extração repetida com pequenas quantidades de solvente extrator (extração múltipla) permite a obtenção de maiores rendimentos do que a realizada de uma só vez com o mesmo volume total desse solvente.
A extração sólido-líquido também designada de lixiviação é uma operação unitária que consiste na separação de um ou mais componentes de uma mistura sólida através de um solvente líquido.
Neste processo ocorrem as seguintes etapas: contacto do solvente com o sólido, que lhe cede o componente solúvel; separação da solução do sólido remanescente por filtração; destilação ou evaporação, para recuperação do soluto dissolvido no líquido extrator.
A extração sólido-líquido é realizada num dispositivo especial designado Extractor Soxhlet.
Como referenciar: extração in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-29 12:08:52]. Disponível na Internet: