Fafá de Belém

Cantora brasileira, Maria de Fátima Palha de Figueiredo nasceu no dia 9 de agosto de 1956, em Belém do Pará, no Brasil. Filha de um proeminente advogado, a jovem Fafá cresceu no seio de uma família de classe média-alta. A vontade de cantar tocou-a desde muito cedo, começando por fazê-lo em casa, primeiro, depois para os amigos e familiares e, mais tarde, em algumas feiras e espetáculos do interior brasileiro. Fã dos Beatles e de Roberto Carlos, também do jazz e da música clássica, foi a ouvir os cantores da rádio, gente como Cauby Peixoto, Angela Maria ou Núbia Lafayette, que descobriu esse amor pelo canto. Com uma fortíssima presença em palco, atuações enérgicas e animadas, já aos 16 anos, a pequena Fafá despertava a atenção das comunidades rurais do Brasil. O seu impacto junto do público causou um burburinho que chegaria às editoras. Convidada para um festival de música popular da Baía, Fafá apresentou-se de pés descalços e cantou "Filho da Bahia", composição que faria parte da novela Gabriela, da TV Globo. Corria o ano de 1975. O primeiro longa-duração, editado em 1976, convenceu a crítica e lançou-a para o mediatismo. Ao segundo registo, também os mercados eram conquistados, atingindo a marca das noventa e cinco mil cópias vendidas. Estava criada uma nova estrela na música brasileira, uma mulher determinada e simples, sempre afável e que, sem preconceito, gravaria de tudo um pouco, criando um repertório eclético, com rock, boleros, lambadas, ritmos latinos, sambas, axé, fado e música sertaneja. Sempre ativa, integrou o movimento Diretas-Já (de reivindicação de eleições presidenciais diretas), tornando-se o seu símbolo maior, em 1984. O momento alto desse ativismo seria uma interpretação polémica e simbólica do hino nacional brasileiro, ao vivo e perante câmaras de televisão e em frente a uma plateia que clamava pela democratização efetiva do Brasil.

Com milhões de discos vendidos, especialmente a partir do momento em que se aproximou de um registo mais romântico e popular, Fafá de Belém viveu alguns altos e baixos e percorreu uma trajetória espinhosa para chegar ao êxito. O final da década de oitenta trouxe a internacionalização, especialmente no mercado português. Muito bem recebida pelos públicos lusos, Fafá de Belém manteve uma ligação especial com Portugal, ao longo de vários anos, com múltiplas atuações. A culminar essa afinidade, Fafá gravou um disco de fados, em 1992. Quatro anos depois, retomando o cariz regional das canções, conheceu enorme sucesso com a faixa "Vermelho", de Chico da Silva. Além do caminho nas lides da música, destaca-se também o seu papel de Solange, diretora do Clube Democrático, no filme Garotas do ABC, de Carlos Reichenbach, em 2003.

Discografia 1976, Tamba-Tajá
1977, Água
1978, Banho de Cheiro
1979, Estrela Radiante
1980, Crença
1982, Essencial
1983, Fafá de Belém
1985, Aprendizes de Esperança
1986, Atrevida
1987, Grandes Amores
1988, Sozinha
1989, Fafá
1991, Doces Palavras
1992, Meu Fado
1993, Do fundo do meu coração
1994, Cantiga para ninar meu namorado
1995, Fafá ao Vivo
1996, Pássaro Sonhador
1998, Coração Brasileiro
2000, Maria de Fátima Palha de Figueiredo
2002, Piano e Voz
2002, O Canto das Águas
2005, Tanto Mar

Como referenciar: Fafá de Belém in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-07 17:02:31]. Disponível na Internet: