Faure da Rosa

Tradutor e ficcionista, nascido em 1912 e falecido em 1985, desempenhou as atividades de empregado de escritório e contabilista. Colaborou em O Diabo, Seara Nova, Jornal Ilustrado, Colóquio/Letras e Vértice. Habitualmente inserido na corrente neorrealista, combina a crítica social à degradação da família burguesa com a análise psicológica e com a inquietação espiritual.
Como referenciar: Porto Editora – Faure da Rosa na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-24 01:23:56]. Disponível em