feldspato

Os feldspatos constituem um dos grupos mais importantes dos minerais. São os minerais de maior importância na quase totalidade das rochas magmáticas. Quimicamente, são aluminossilicatos com potássio, sódio e cálcio. Os feldspatos com bário ou estrôncio constituem curiosidades mineralógicas.
Com base na composição química podem distinguir-se duas séries: alcalinos e alcalinoterrosos. Os feldspatos cálcicos e sódicos podem-se associar em todas as proporções, originando uma série contínua de plagióclases que se inicia na albite, plagióclase sódica (NaAlSi3O8), e termina na anortite, plagióclase cálcica (CaAl2Si2O8), tendo termos intermédios com mais iões sódio ou cálcio conforme a proximidade de um dos extremos.
Os iões cálcio (Ca) e sódio (Na) são intersubstituíveis, pois os seus raios iónicos são muito próximos (respetivamente 1,03 e 1,01 Å). Por outro lado, a diferença entre os raios iónicos de potássio (K) e sódio (Na) - respetivamente de 1,42 Å e 1,01 Å - não permite a substituição de um pelo outro. Os feldspatos mistos sódio-potássio (Na-K), denominados pertites ou anti-pertites, são associações à escala mineral e não à escala iónica. Não existem feldspatos calcopotássicos. Nos feldspatos distinguem-se:
- feldspatos potássicos, em que se incluem a ortóclase (o mesmo que ortose) e espécies minerais relacionadas, a adulária, a sanidina e a microclina. Todos possuem composição química idêntica, expressa pela fórmula KAlSi3O8. A adulária, a sanidina e a ortóclase são monoclínicas e a microclina é triclínica.
- feldspatos calcossódicos ou plagióclases, em que o feldspato sódico é a albite, que, em associação com a anortite, forma a série das plagióclases. Esta série é contínua, mas, por comodidade, estabeleceram-se termos intermédios que a partir da albite são designados oligóclase, andesina, labradorite e bitownite. As plagióclases são triclínicas, apresentam a forma retangular alongada e são muito frequentes nas rochas vulcânicas. Constituem cerca de 60% dos minerais das rochas eruptivas.
Segundo a estrutura cristalina, distinguem-se os seguintes grupos de silicatos: nesossilicatos sorossilicatos, ciclossilicatos, filossilicatos e tectossilicatos. O quartzo é um tectossilicato em cuja constituição não entra o ião alumínio; quando puro, é exclusivamente constituído por sílica. Os nesossilicatos são feldspatos de alumínio e não aluminossilicatos, pois o átomo de alumínio não está situado no interior dos tetraedros mas no seu exterior.
Por alterações dos feldspatos origina-se uma mica, a sericite, ou minerais argilosos. Em determinadas condições, a sílica pode ser libertada, ficando como residual os hidratos de alumínio que constituem a família das bauxites, fonte atual da totalidade do alumínio produzido no mundo (embora a bauxite resulte da alteração dos feldspatos, não é um silicato mas um óxido).
Como referenciar: Porto Editora – feldspato na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-20 06:15:47]. Disponível em