Fernando Adrião

Desportista português, Fernando Amaral Adrião nasceu a 9 de março de 1939, em Lisboa.
Sob influência do pai (guarda-redes da equipa de hóquei em patins do Benfica), iniciou-se na modalidade com apenas dois anos de idade. Em 1943 mudou-se juntamente com a família para Moçambique e começou então a representar a equipa de hóquei do Desportivo de Lourenço Marques.
Médio de posição, transferiu-se mais tarde para a equipa do seu bairro (Malhangalene), filial moçambicana do Futebol Clube do Porto. Em 1955 foi chamado para integrar pela primeira vez a seleção nacional portuguesa, participando no Campeonato da Europa, disputado em Barcelona (Espanha). Quatro anos mais tarde, em 1959, sagrou-se, também pela primeira vez, campeão do mundo em representação da seleção portuguesa. Repetiu a proeza em 1960 e 1962, mantendo-se, no entanto, em Moçambique, a jogar no Desportivo de Malhangalene.
Foi campeão do mundo por mais duas vezes, em 1968 e 1974, retirando-se das competições após a conquista do último título.
Além dos campeonatos mundiais, conta no seu palmarés com cinco vitórias na Taça Latina, cinco vitórias no prestigiado Torneio de Montreaux e três títulos de campeão europeu (1959, 1961 e 1965).
Fernando Adrião manteve-se vinculado à modalidade como técnico das camadas jovens e, em 1998, foi considerado pela Confederação Argentina de Hóquei o melhor jogador mundial de todos os tempos.
Como referenciar: Fernando Adrião in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-14 00:26:48]. Disponível na Internet: