Figueira de Castelo Rodrigo

Aspetos Geográficos
O concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, do distrito da Guarda, localiza-se na Região Centro (NUT II) na Beira Interior Norte (NUT III). É delimitado pelo rio Douro e Vila Nova de Foz Coa e Freixo de Espada à Cinta a norte, pelo rio Águeda e Ribeira de Tourões a este, que o separam de Espanha, pelo concelho de Pinhel a oeste e a sul, por fim, pelo concelho de Almeida a sul. Destaca-se na sua paisagem a serra da Marofa com 977 metros de altura.
O concelho ocupa uma área de 508,6 km2 na qual se distribuem 17 freguesias: Algodres, Almofala, Castelo Rodrigo, Cinco Vilas, Colmeal, Escalhão, Escarigo, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixada de Torrão, Mata de Lobos, Penha de Águia, Quinta de Pero Martins, Reigada, Vale de Afonsinho, Vermiosa, Vilar de Amargo, Vilar de Torpim.
Em 2005, o concelho apresentava 6938 habitantes.
O natural ou habitante de Figueira de Castelo Rodrigo denomina-se figueirense.
História e Monumentos
Instituído por Decreto de 25 de junho de 1836, o concelho de Figueira de Castelo Rodrigo apresenta um vasto património histórico e arquitetónico. Podem encontrar-se vestígios romanos, destacando a ponte de cinco vilas sobre o Rio Coa, a ponte de Almofala e o Casarão da Torre (modificado durante a Idade Média para ser usado como torre defensiva). É de referir ainda as ruínas do Castelo Rodrigo e o Convento de Santa Maria de Aguiar que sofreu a influência do Românico, do Gótico, do Manuelino e do Barroco, de que fazem parte a Igreja românico-gótica, a casa do capítulo e os vestígios do Claustro do Convento Cisterciense de Santa Maria de Aguiar, e a hospedaria.
Tradições, Lendas e Curiosidades
Realizam-se no concelho duas feiras mensais - nas primeiras e terceiras quintas-feiras a seguir ao primeiro domingo de cada mês. As feiras anuais realizam-se a 19 de agosto e 20 de dezembro.
As festas mais conhecidas do concelho são a festa da Padroeira do concelho, a 15 de agosto, que se realiza no Convento de Aguiar; a de Santo André, em Almofala, a da Senhora dos Remédios e Santos Mártires, em Vilar de Amargo e a da Senhora da Alagoa, em Algodres.
O feriado municipal deste concelho é no dia 7 de julho, dia em que se realiza a feira agrícola, que apresenta utensílios para a agricultura, mostra de animais, rendas e bordados tradicionais, cestos em cordoaria e madeira, braseiras e caldeiras em cobre, cinchos para o fabrico do queijo, entre outras coisas.
Ligado ao artesanato, o concelho apresenta uma variedade de trabalhos, como as cadeiras de Mata de Lobos e da Vermiosa, a cestaria e a latoaria.
Economia
O concelho é predominantemente dedicado à agricultura e à pecuária. A propriedade é do tipo minifúndio predominando a policultura. Produz-se o vinho, o azeite, e cultiva-se a amendoeira. Pequenas industrias (principalmente ligadas à transformação de carnes e lanifícios e ao setor de extração e transformação do granito), comércio e serviços também caracterizam a economia deste concelho.
Como referenciar: Figueira de Castelo Rodrigo in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-25 21:16:13]. Disponível na Internet: