filicíneas

As filicíneas constituem um grupo muito diversificado de plantas pteridófitas, a maior parte das quais se encontram em todo o mundo, principalmente nas regiões tropicais e subtropicais. Podem ser plantas pequenas ou arbóreas, chegando a atingir cerca de 25 metros de altura.
O corpo das filicíneas diferencia-se em raiz, caule e folhas. O caule é muitas vezes subterrâneo, mas as filicíneas podem ser plantas trepadoras ou aquáticas. As folhas podem ser simples, inteiras, folhas filiformes ou compostas, profundamente lobadas. São, em geral, grandes, o que lhes permite captar mais luz e assim poder viver na luz difusa da floresta. Na maioria das espécies, as folhas desenrolam-se da base para a extremidade durante o crescimento.
Nas filicíneas a dispersão ocorre a partir de esporos. Estes formam-se em esporângios, que ocorrem, geralmente, em pequenos agrupamentos na página inferior das folhas normais ou em folhas especializadas que, neste caso, se denominam esporófilos.
A geração dominante nas filicíneas é a geração esporófita.
A geração gametófita é constituída por um protalo autotrófico, de reduzidas dimensões (independente da geração esporófita). Geralmente o mesmo protalo produz simultaneamente anterídios e arquegónios.
Os anterozoides com origem nos anterídios são flagelados, necessitando de água, como meio de deslocação, para poderem fecundar as oosferas. Por essa razão, as espécies que vivem nas regiões secas só podem reproduzir-se na estação das chuvas.
Como referenciar: Porto Editora – filicíneas na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2022-01-28 23:22:02]. Disponível em