Filipe Ferrer

Ator e dramaturgo português nascido a 25 de agosto de 1936, em Faro, e falecido a 26 de junho de 2007, em Lisboa. Concluiu os estudos básicos no liceu da sua cidade natal e, posteriormente, estudou declamação e teatro, tendo iniciado a sua carreira artística por volta dos 13 anos.
Viveu em diferentes países, entre os quais Inglaterra, onde, na BBC de Londres, foi assistente de programação ao mesmo tempo que frequentava cursos de teatro e se integrava no meio artístico daquela cidade. No Brasil, por exemplo, trabalhou na Editora abril como redator e secretário de redação, foi o gerente geral da Vogue, apresentou um programa diário na Rádio Gazeta de São Paulo, participou em várias peças de teatro adaptadas para televisão e fez ainda alguns trabalhos de realização para TV.
Regressado a Portugal, participou em dezenas de filmes como Sapato de Cetim (1985), Duma Vez Por Todas (1986), O Barão de Altamira (1986), O Querido Lilás (1987), Mensagem (1988), O Processo do Rei (1990), Afirma Pereira (1996), O Segredo (2000), A Bomba (2001) e Camarate (2001); e em numerosas telenovelas e séries televisivas como Repórter X (1987), Passerelle (1988), Casino Royal (1989), Na Paz dos Anjos, (1994), A Lenda da Garça (1999), Médico de Família (2000), Ganância (2001), Amanhecer (2002), Inspetor Max (2004) e Bocage (2006).
Ao longo da sua carreira integrou várias companhias teatrais, destacando-se a Companhia Nacional de Teatro, o Teatro Estúdio de Lisboa, o Teatro do Nosso Tempo e a Casa da Comédia. Nos palcos desta última, protagonizou, em 2005, As Pestanas de Greta Garbo, uma peça da sua autoria.
Como referenciar: Filipe Ferrer in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-17 05:32:38]. Disponível na Internet: