Florence Nightingale

Figura inglesa da Medicina, Florence Nightingale nasceu a 12 de março de 1820, em Florença, na Itália, e faleceu a 13 de setembro de 1910, em Londres. Ficou famosa pelos serviços prestados aos feridos da guerra da Criméia, em 1854-1855. Inspirou também a criação da Cruz Vermelha Internacional. Na capital inglesa estudou Medicina e Cirurgia.
Em 1854 partiu para o Oriente, com mais quarenta companheiras voluntárias, com o fim de se juntar aos hospitais militares ingleses. Em Balaklava organizou o serviço hospitalar, do qual foi nomeada diretora. Entretanto, foi atacada pela cólera, mas mesmo assim recusou-se a regressar à terra natal.
Quando regressou ao seu país, assumiu um papel importante ligado à saúde pública, na direção de uma instituição de preparação e formação de enfermeiros. Adquiriu notoriedade com questões relacionadas com a medicina, a proteção à infância, a formação e edificação moral de enfermeiras e amas. Em 1907, foi-lhe concedida uma Ordem de Mérito. Um ano depois, a 16 de março, a Câmara Municipal de Londres elevou-a a cidadã honorária.
Até à sua morte, fundou e inspirou um conjunto de instituições. O seu desaparecimento foi muito sentido pelo seu país, tornando-se o 13 de setembro de 1910 quase um dia de luto nacional. Para além das suas atividades como médica e formadora, não deixou de escrever e narrar as suas memórias e experiências em prol da saúde pública, que fizeram doutrina e se tornaram referenciais na área. Deixou as seguintes obras: Notas sobre assuntos respeitantes à saúde e eficácia da administração hospitalar do exército inglês; Notas sobre hospitais; Notas sobre os cuidados a dispensar aos doentes.
Como referenciar: Porto Editora – Florence Nightingale na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-19 06:31:10]. Disponível em