força de produção

Conceito muito próximo do de forças produtivas, caracteriza o engenho que uma dada sociedade possui para fazer produzir bens com valor económico. Uma vez que as forças produtivas são compostas pelos meios de produção - capitais, terras, matérias-primas, ferramentas e equipamentos -, pelos métodos e técnicas de utilização e pelos trabalhadores, então uma força produtiva terá de ser constituída, necessariamente, por um meio de produção, por um método e técnica de utilização específicos e por, pelo menos, um indivíduo que, servindo-se daqueles, dá origem a um processo produtivo. Como esclarece Althusser, este é inseparável da Natureza, uma vez que é dela que os homens e as mulheres arrancam os produtos necessários à sua existência e reprodução. O que nos remete para o processo de trabalho, "sequência de operações sistematicamente reguladas, efetuadas pelos agentes do processo de trabalho que "trabalham" um objeto de trabalho [...], empregando para tal fim instrumentos de trabalho [...] de maneira a "transformar" o objeto de trabalho, por um lado, em produtos próprios a satisfazerem as necessidades humanas diretas (alimentação, vestuário, moradia, etc.) e, por outro, em instrumentos de trabalho destinados a garantir a prossecução ulterior do processo de trabalho".
Em termos históricos, é possível observar que as diversas forças de produção utilizadas pelas sociedades existentes ou já desaparecidas não são homogéneas. Comparando-as, verifica-se que os meios de produção, os métodos e as técnicas utilizados, assim como o seu nível de desenvolvimento, são extremamente variáveis. Enquanto que nas comunidades africanas primitivas, como a dos boximanes do deserto do Calaári - em vias de desaparecimento, depois de remetidos para zonas ultraperiféricas -, as forças de produção utilizadas são extremamente simples e fracas, já no modo de produção capitalista cada força produtiva conhece um grande desenvolvimento, que se baseia, quase sempre, na utilização intensiva de meios de produção, de tecnologia e de trabalho humano.
Para a sua efetiva compreensão é necessário articular o conceito de força de produção com outros conceitos relacionados, nomeadamente, com modo de produção, forças produtivas, força de trabalho, relações de produção e infraestrutura. Todos eles fazem parte do quadro marxista de reflexão sobre a produção das condições materiais da existência humana, que mereceu uma grande atenção por parte dos teóricos marxistas, desde Marx (1971) até, mais recentemente, Emmanuel (1973), Godelier (1973), Harnecker (1974), Poulantzas (1976) e Althusser (1999).
Como referenciar: força de produção in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-08-08 18:33:12]. Disponível na Internet: