Francis Aston

Químico e físico britânico, nascido em 1877, em Birmingham, e falecido em 1945, em Cambridge, que descobriu, ao fazer descargas elétricas em gases rarefeitos, a existência de isótopos.

Entre 1898 e 1900, dedicou-se à investigação em rotação ótica na Universidade de Birmingham, sob a orientação de Frankland, tendo voltado a esta universidade três anos depois, para trabalhar com J. H. Poynting. A partir de 1910 foi investigador assistente de J. J. Thomson.

Um dos seus trabalhos principais e pelo qual recebeu o Prémio Nobel da Química, em 1922, foi o desenho e a utilização do espectrógrafo de massa, ferramenta fundamental da física atómica, que lhe permitiu compreender diversos problemas, nomeadamente a existência de isótopos em elementos radioativos como também em muitos outros elementos da Tabela Periódica.

Como referenciar: Porto Editora – Francis Aston na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-27 09:06:55]. Disponível em