Francisco Leitão Ferreira

Francisco Leitão Ferreira, nascido em 1667, em Lisboa, e falecido em 1735 ou 1755, na mesma cidade, foi presbítero secular, prior da igreja do Loreto. Em 1719 foi eleito sócio da Academia Romana e, mais tarde, foi nomeado membro da Academia Real de História, tendo sido historiador da Universidade. As doutrinas inspiradoras de Ferreira são sobretudo italianas, nomeadamente as que dizem respeito ao autor Manuel Tesauro, que interpretou a Poética, de Aristóteles, à luz dos gostos seiscentistas (II Cannochiale Aristotelico, 1655).Deste autor descobrimos várias composições na Fénix Renascida, na Eva e Ave, nas Memórias Históricas e Panegíricas, de Frei Manuel de Sá e alguns manuscritos publicados modernamente. Na Academia dos Anónimos proferiu uma série de lições que acabaram por ser impressas sob a forma de tratado, Nova Arte de Conceitos, que constitui uma das únicas e fundamentais teorizações da época, na qual se explica e defende o conceptismo. Esta obra, publicada em dois volumes, expõe, segundo uma ordem dedutivamente escolástica, embora com a utilização original de diferentes exemplos, os conceitos engenhosos, tocando em aspetos como a necessidade de exercício intelectual, a procura da "palavra peregrina", a variedade e extensão de conhecimentos que possibilitam a variedade metafórica e a boa imitação.
Como referenciar: Porto Editora – Francisco Leitão Ferreira na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-16 22:46:00]. Disponível em