Frederick Douglass

Famoso escritor e ativista da abolição da escravatura nos Estados Unidos da América, Frederick Douglas nasceu em fevereiro de 1818, em Maryland, e morreu no ano de 1895. Era filho de uma escrava e de um homem branco, Frederick Augustus Washington Bailey. Até aos sete anos de idade, altura em que a sua mãe morreu, viveu com os avós maternos e com um tio, numa quinta. Um ano mais tarde, partiu para Baltimore onde foi trabalhar com um carpinteiro chamado Hugh Auld. Foi ali que aprendeu a ler e a ouvir as palavras abolição e abolicionista. Viveu em Baltimore durante sete anos da sua vida, depois voltou às suas raízes onde encontrou um caçador de escravos chamado Edward Covey, que o tratou de uma forma desumana.
Em janeiro de 1836, Douglass achava que tinha descoberto o caminho para a liberdade e para o fim daquela situação opobriosa. Mas os planos falharam, pois todos os seus esquemas de libertação foram descobertos. Três anos mais tarde regressou a Baltimore, e a 3 de setembro de 1838 viajou de comboio e de barco a vapor até Nova Iorque. Ingressou em várias organizações em New Bedford, incluindo na igreja evangélica negra. Participou em vários comícios abolicionistas juntamente com William Lloyd Garrison, um jornalista de quem se tornara amigo. Garrison em 1841 tornou-se no mentor de Douglass.
Douglass publicou em 1845 a sua autobiografia: Narrativa da Vida de Frederick Douglass, um escravo Americano. Três anos depois viajou pela Europa, pela Inglaterra, Irlanda e Escócia, onde publicou Estrela do Norte. Quando regressou aos Estados Unidos, teve várias divergências com o seu mentor. Perante a situação de choque, Garrison decidiu denunciar o seu amigo negro, não só às igrejas negras como também aos partidos políticos que eventualmente poderiam votar em Douglass.
Douglass, no entanto, não desistiu e, em 1851, participou num comício em Siracusa, Nova Iorque, onde advogou a tese de oposição à Constituição pró-escravos. Durante a guerra da Secessão (1864-69), entre o Norte e o Sul, voltou a unir se a Garrison. Depois da guerra escreveu sobre os direitos da mulher negra. Até à sua morte continuou envolvido na causa da abolição da escravatura e de melhores condições de vida para os negros.
Como referenciar: Frederick Douglass in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-17 10:05:09]. Disponível na Internet: