fruto

Órgão que contém sementes, protegendo-as e promovendo a sua dispersão, e que corresponde ao ovário maduro da flor, com ou sem tecidos acessórios.
Para que a flor se transforme em fruto é necessário que ocorra a polinização, isto é, o transporte do pólen dos órgãos masculinos para os órgãos femininos e que se produza o encontro da célula masculina com a célula feminina - fecundação.
O fruto é, geralmente, formado por uma camada protetora, o pericarpo, tecidos de reserva e sementes. O pericarpo, que tem origem na parede do ovário, diferencia-se, normalmente, em três camadas: o exocarpo ou epicarpo (camada mais externa), o mesocarpo e o endocarpo (camada mais interna).
O fruto diz-se seco quando o pericarpo tem um aspeto mais ou menos seco, e carnudo quando o mesocarpo é suculento e carnudo.
Existe uma grande variedade de tipos de frutos, podendo ser classificados com base em diferentes características, como, por exemplo, a sua origem, tamanho, forma, textura, número de sementes, forma como abrem para libertar as sementes.
Os frutos podem ser classificados em três grupos principais: frutos simples - com origem num ovário de um único pistilo de uma flor solitária (ex. aquénio, cápsula, esquizocarpo, baga, drupa) -; frutos múltiplos - frutos dispostos num eixo comum, normalmente, unidos e com origem em vários ovários de uma flor -; frutos agregados/infrutescências - conjunto de frutos com origem em vários ovários, mais ou menos unidos, de flores de uma inflorescência (ex. pinha, estróbilo, gálbula, sorose, sícone).
Conforme o fruto se abre ou não para libertar as sementes, é classificado em deiscente e indeiscente.
Quanto ao número de sementes que encerra, o fruto pode ser monospérmico ou polispérmico.
Como referenciar: Porto Editora – fruto na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-19 04:57:47]. Disponível em