G. A. Olah

Químico norte-americano nascido a 22 de maio de 1927, em Budapeste, na Hungria. Estudou Química na Universidade Técnica de Budapeste, tendo revelado especial interesse pela química orgânica, o que o levou a trabalhar na prestigiada escola de química orgânica do professor Geza Zemplen, em Budapeste.
Em 1954, após a chegada do comunismo à Hungria, foi convidado para trabalhar no Instituto Central de Pesquisa em Química, pertencente à Academia de Ciências do seu país, onde formou um grupo de pesquisa na sua área de interesse.
Dois anos depois, deu-se a fracassada revolta contra o sistema comunista do país. Foi nessa altura que Olah decidiu sair do país e, juntamente com parte da sua equipa, estabeleceu-se, no ano seguinte, em Sarnia (Ontario), no Canadá, num pequeno laboratório da filial da empresa norte-americana Dow Chimical. Em 1964 foi transferido para os laboratórios da Dow em Massachusetts e, no ano seguinte, foi convidado a integrar a Western Reserve University, em Cleveland, no Ohio, como docente e diretor de departamento. Ao fim de vários anos em Cleveland, em 1977 mudou-se para a University of Southern California, em Los Angeles, onde se estabeleceu definitivamente.
Ao longo da sua carreira como investigador, recebeu vários prémios, como o ACS awards in Petroleum Chemistry (1964), o Creative Work in Synthetic Organic Chemistry (1979) e o Roger Adams Award in Organic Chemistry (1989). Em 1994 foi galardoado com o Prémio Nobel da Química, pela pesquisa em carbocatiões e o seu papel na química dos hidrocarbonetos.
Como referenciar: G. A. Olah in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-21 18:39:58]. Disponível na Internet: