gás ideal

Um gás ideal ou perfeito consiste num gás hipotético que obedece rigorosamente às leis dos gases ideais (relação entre a pressão, o volume e a temperatura).
Pode ser definido como formado por moléculas que ocupam um espaço desprezável e que possuem forças também desprezáveis entre elas, uma vez que a energia de interação entre as moléculas é nula.
Todas as colisões, realizadas entre as moléculas e as paredes do recipiente que as contém ou nas próprias moléculas entre si são perfeitamente elásticas, já que as moléculas não têm nenhum outro meio de armazenar energia, exceto como energia cinética translacional. Ao aquecer um gás ideal 1 ºC este expande-se em 1/273 do seu volume, a 0 ºC, aumentando a sua pressão na mesma medida (lei de Gay-Lussac).
Nas mesmas condições de pressão e temperatura, todos os gases ideais contêm idêntico número de moléculas por unidade de volume (hipótese de Avogadro).
Uma mole de um gás ideal ocupa, em condições normais, um volume de 22,4 dm3.
Todos os gases podem misturar-se entre si sem limite, comportando-se cada um deles como se tivesse todo o espaço ao seu dispor, sendo a pressão total da mistura igual à soma das diferentes pressões parciais.
Como referenciar: gás ideal in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-01-19 16:57:39]. Disponível na Internet: