Gaston Bachelard

Epistemólogo francês nascido a 27 de junho de 1884, em Bar-sur-Aube, Champagne, e falecido a 16 de outubro de 1962, em Paris.
Foi professor de Física e Química na sua cidade natal, em 1919, e, entre 1930 e 1940, foi professor de Filosofia na Universidade de Dijon, exercendo depois o magistério na Universidade da Sorbonne.
Ocupou-se, sobretudo, como epistemólogo, das consequências dos resultados das ciências em termos filosóficos. A imaginação aparece-lhe como irredutível à razão e defende, por isso, à maneira da psicanálise que, para ela não interferir na investigação científica sub-repticiamente, não se deve reprimi-la mas antes deixá-la expandir-se. A imaginação poética tem o seu papel para o "homem noturno", como a razão para o "homem diurno". O racionalismo de que Bachelard é apologista é um racionalismo aberto, não um a priori.
Uma das ideias mais importantes de Bachelard é a de rutura epistemológica, ou corte epistemológico, entre o modelo pré-científico e o modelo científico; cada um situa-se a um nível diferente, com um paradigma diferente, que não se pode comparar, pois os pressupostos são diferentes.
Como referenciar: Gaston Bachelard in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-01-25 05:32:59]. Disponível na Internet: