Gena Rowlands

Atriz norte-americana, de seu nome verdadeiro Virginia Cathryn Rowlands, nasceu a 19 de junho de 1930, em Madison, Wisconsin.
Casada com John Cassavetes desde 1954 até 1989, altura em que este faleceu, teve quatro filhos, todos eles ligados ao mundo da sétima arte: Nick Cassavetes, realizador e ator, Frank, Alexandra e Zoe, atores.
Gena frequentou a Universidade de Wisconsin em 1947 e começou a sua carreira de atriz no teatro, onde chegou a ter sucesso na Broadway, no início dos anos 50. Estreou-se na televisão na série The Way of the World (1955). Seguiu-se nova série no mesmo ano, Top Secret, e três anos mais tarde teve a sua primeira oportunidade para brilhar no grande ecrã na comédia The High Cost of Loving (1958), de José Ferrer, que também atuou. Em 1962, integrou o grupo de atores do western Lonely are the Brave, ao lado de Kirk Douglas e Walter Matthau; contracenou, no mesmo ano, com Rock Hudson em The Spiral Road (Labirinto das Paixões); e, em 1963, interpretou um pequeno papel na sua primeira colaboração com o seu marido John Cassavetes: A Child is Waiting (Uma Criança à Espera). Em 1967, atuou em Tony Rome, protagonizado por Frank Sinatra, e, no ano seguinte, teve uma das suas melhores interpretações no papel de uma prostituta em Faces (Rostos), um drama realizado pelo seu marido John Cassavetes, com quem trabalhou ainda em Minnie and Moskowitz (Tempo de Amar, 1971); A Woman Under the Influence (Uma Mulher sob Influência, 1974), papel que lhe valeu a sua primeira nomeação para o Óscar de Melhor Atriz; Opening Night (Noite de Estreia, 1977); Gloria (1980), cujo desempenho mereceu a sua segunda nomeação para o Óscar de Melhor Atriz; e Love Streams (Amantes, 1984). Pelas suas interpretações nestes filmes, foi aclamada pela crítica e reconhecida pelo público. Em 1987, fez de mãe de Michael J. Fox, em Light of Day (A Luz do Dia) e, em 1988, protagonizou o filme Another Woman (Uma Outra Mulher), de Woody Allen, ao lado de Mia Farrow e Ian Holm. Três anos depois, atuou na comédia romântica Once Around (O Intruso Adorável), de Lasse Hallstrom, e em Night on Earth (Noite na Terra), de Jim Jarmush.
Na televisão foi bem sucedida com grandes interpretações que lhe valeram dois Emmys, no papel de Betty Ford, no telefilme The Betty Ford Story (A História de Betty Ford), e em Face of a Stranger (1991). Voltou a colaborar com Lasse Hallstrom, em 1995, na comédia Something to Talk About (Amor e Mentiras), onde contracenou com Julia Roberts, Dennis Quaid e Robert Duvall, atuando no mesmo ano em The Neon Bible (A Bíblia de Néon).
Em 1996, participou no filme Unhook the Stars (Soltem as Estrelas), na estreia do seu filho Nick como realizador, voltando a colaborar com ele no ano seguinte na comédia romântica She's So Lovely (A Mulher das Nossas Vidas). 1998 foi um ano cheio de trabalho, atuando em Paulie, Hope Floats (Uma Nova Esperança); The Mighty (Os Poderosos), ao lado de Harry Dean Stanton e Sharon Stone; e, por último, em Playing by Heart (Entre Estranhos e Amantes), como mulher de Sean Connery.
Destaque ainda para The Weekend (1999) e The Notebook (O Diário da nossa Paixão, 2004), este último realizado pelo seu filho Nick e baseado no romance de Nicholas Sparks.
Como referenciar: Gena Rowlands in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-16 21:56:48]. Disponível na Internet: